sexta-feira, 9 abril
Saiba o que o Sindicato tem feito na Pandemia

SINDICATO SE MANTEM ATIVO NA PANDEMIA

 

São várias as medidas exercidas pelo Sincomerciários para combater a Covid-19 e, assim, atender de modo seguro e abrangente os seus associados em Rio Preto e região. A manutenção dos serviços e benefícios tem ocorrido de forma restrita e obedecendo todos os protocolos sanitários. Atendimentos virtuais ou telefônicos também têm desempenhado um importante papel nesta assistência à categoria, tanto que foram intensificados. As redes sociais e o Portal do Sindicato são fortes aliados na divulgação destas informações ainda mais quando há mudanças nos atendimentos feitos na sede, subsedes e no Centro de Benefícios em função da crise na saúde.

 

ATENDIMENTO JURÍDICO CRESCE 40%

 

O corpo jurídico do Sindicato, que conta com uma experiente equipe para orientar os comerciários em seus direitos e no esclarecimento de dúvidas trabalhistas, está tendo o seu trabalho marcado por consultas presenciais (agendadas) e também remotamente (WhatsApp, e-mail e telefone). A demanda cresceu cerca de 40% na pandemia, aumento que fez com que os serviços prestados fossem reforçados de acordo com a alta demanda.

 

MÁSCARAS E GUIA CONTRA A COVID-19

 

Nosso Sindicato distribuiu aos trabalhadores máscaras protetivas e o “Guia de Convívio Responsável no Comércio: Regras de Combate ao Novo Coronavírus”, ambos confeccionados pela Fecomerciários, presidida por Luiz Carlos Motta. A iniciativa do Sincomerciários ajudou a proteger e a conscientizar os mesmos, dado o elevado índice de contaminação no comércio.

 

LINHA DE FRENTE

 

Os comerciários de Rio Preto e região, com destaque àqueles dos setores essenciais estão na linha de frente no atendimento às necessidades de consumo da população, porque não pararam de trabalhar desde o início da pandemia, como se vê em supermercados e farmácias.

O comércio, em geral, incluindo shoppings, centro e supermercados tiveram que se adequar à nova realidade e adotaram medidas preventivas como:

1) Restrição e redução de atendimento presencial

2) Ampliação de serviços delivery e drive-thru

3) Disponibilização obrigatória de álcool em gel e

4) Aferição de temperatura nos estabelecimentos

O agravamento da pandemia em nossa região resultou na necessidade de tornar as restrições mais rígidas as regras do Plano São Paulo e de decretos municipais para conter o contágio.

Entretanto, alguns pontos comerciais e empresas acabam desrespeitando essas normas. A desobediência gerou indignação e inseguranças, o que resultou em denúncias de trabalhadores em nosso Sindicato.

Ao garantir o sigilo absoluto das mesmas a Diretoria do Sindicato (assessorada por seu departamento jurídico) acionou os órgãos competentes, que fiscalizam os locais apontados e todas as devidas providências legais foram (e estão sendo) tomadas.

 

VACINAÇÃO PRIORITÁRIA

 

Preocupado com a saúde da categoria o deputado federal Luiz Carlos Motta (PL/SP), também presidente da Fecomerciários, apresentou na Câmara Federal o Projeto de Lei nº 5480/20, que altera a Lei 13.979/20 (que prevê medidas para enfrentar a Covid-19) e inclui os comerciários como prioridade na campanha nacional de imunização contra a Covid-19. Segundo o parlamentar, a medida é necessária porque os trabalhadores do comércio “lidam com o público e têm contato direto com mercadorias, cartões e dinheiro, ficam mais vulneráveis à contaminação”.

 

SORTEIOS VIRTUAIS EM DATAS COMEMORATIVAS

 

Devido às restrições impostas pela pandemia da Covid-19, os eventos tradicionalmente realizados pelo Sindicato como Dia do Trabalho, Dia da Mulher e Dia do Comerciário, foram adaptados e realizados virtualmente, junto aos associados, por meio de sorteios e homenagens. Em 2020, entregamos mais de mil prêmios entre (cestas básicas, vales-beleza, vales-compras, caixas térmicas e tábuas para churrasco), e, com todas as precauções, continuamos contemplando os trabalhadores em 2021 em eventos priorizando a entrega de centenas de cestas básicas, além de vales-compras (em supermercado), como forma de amenizar o impacto da crise na vida dos comerciários.